Viajar com o Cão

Para algumas pessoas a palavra “férias” implica tomar uma decisão sobre o que fazer com o seu animal de estimação. Se não tiver com quem deixar o seu amigo, leve-o consigo.

Um mês antes de viajar deve certificar-se que as vacinas do seu animal de estimação estão em dia. Além do plano vacinal normal (esgana, parvovirose, leptospirose, hepatite e raiva) é possível vacinar o seu cão contra a piroplasmose, uma doença transmitida por carraças, e a tosse do canil.

Se for viajar para o estrangeiro, é aconselhável pedir ao seu médico veterinário um atestado de saúde do seu animal de estimação, três a cinco dias antes de atravessar a fronteira.

 

As viagens de automóvel

Se o cão estiver habituado a viajar de carro, esta situação não será um problema. No entanto, deve seguir alguns conselhos:

Fornecer uma refeição leve aproximadamente 10 horas antes de partir. Deixar o cão em jejum durante a viagem para diminuir o risco de vómito, excepto se a viagem durar mais de 12 horas;
Se o cão tolerar mal as viagens de carro, pode administrar-lhe um medicamento para o enjoo ou um sedativo. Mas atenção! Estes medicamentos devem ser obrigatoriamente prescritos pelo médico veterinário;
Evite deixar o cão colocar a cabeça fora da janela, para prevenir possíveis irritações oculares e otites;
Se a viagem for longa, convém fazer pequenas paragens de duas em duas horas para permitir ao animal fazer as suas necessidades e beber água;
O lugar do cão dentro do veículo é no banco de trás. Não transporte o seu animal no porta-bagagens: é um compartimento fechado, a atmosfera torna-se imprópria e a temperatura, no Verão, pode atingir valores elevados, prejudiciais à saúde do animal.

 

As viagens de comboio

A maioria das companhias ferroviárias permite o transporte de animais de companhia. No entanto, recomenda-se que entre em contacto com a companhia ferroviária na qual vai viajar para se certificar de todas as condições impostas pela mesma para o transporte do seu animal de estimação.

De acordo com o site da CP os animais de companhia podem viajar com o dono, desde que não ofereçam perigosidade nos termos previstos no Decreto-Lei n.º 312/2003, de 17 de dezembro e que também estejam asseguradas as condições higieno-sanitárias.
Nesta companhia ferroviária, o transporte do animal é gratuito, desde que este esteja devidamente acondicionado em recipiente apropriado que possa ser carregado como volume de mão. O transporte dos cães não acondicionados é permitido mediante a aquisição de um título de transporte próprio correspondente ao comboio que utilizar. Nestas condições, o animal terá de ir devidamente açaimado, com trela, acompanhado do respetivo boletim de vacinas atualizado e da competente licença. Para garantir o bem-estar e comodidade de todos os passageiros, o animal não pode ocupar lugar no banco. Os cães de assistência acompanhantes de pessoas com deficiência são, por norma, transportados gratuitamente.

 

dog_field_trip

 

 

As viagens de avião

No momento em que fizer a reserva do seu bilhete deverá avisar a companhia aérea que tenciona viajar com um animal de estimação. Um animal pequeno pode viajar junto a si, desde que perfeitamente acondicionado numa caixa transportadora. Os cães de grande porte têm de viajar no porão do avião numa transportadora adaptada ao seu tamanho.

Para permitir ao animal viajar confortavelmente e sem problemas, deve ter o cuidado de:

Não lhe oferecer nenhuma refeição nas dez horas que antecedem a partida;
Administrar um medicamento para o enjoo trinta minutos antes do embarque ou, se o seu cão for muito nervoso, um sedativo prescrito pelo médico veterinário;
Deixá-lo fazer as suas necessidades fisiológicas antes de o colocar na caixa transportadora.

dogs-and-travel

 

 

As viagens de barco

Se programar fazer um cruzeiro durante as suas férias, deixe o seu animal com um familiar ou amigo ou até mesmo num hotel canino, uma vez que a legislação internacional proíbe o embarque de animais domésticos.

Os cães nos transportes e locais públicos

Nos autocarros e no metropolitano, os cães só podem acompanhar o dono se forem suficientemente pequenos para caberem no interior de uma caixa transportadora. Antes de resolver deslocar-se com o seu cão, assegure-se, mesmo assim, destas regras. Quanto aos táxis, o cão só pode viajar com a autorização do motorista.

Os cães não são frequentemente autorizados a entrar nos hospitais por razões de higiene e de segurança.

Os cães de assistência às pessoas deficientes constituem uma exceção às regras anteriormente citadas, estando autorizados a acompanhar sempre o seu dono.

Importante! Coloque na coleira do seu animal uma chapa de identificação, com o nome e número de telefone para onde contactar caso o animal se perca. Em caso de desaparecimento, deve contactar a esquadra e a Câmara Municipal mais próxima e informar-se se no dia do desaparecimento houve alguma captura de animais errantes. É importante contactar igualmente as associações de proteção dos animais.

 

artigos relacionados:

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *