Greyhound

Origem: EgiptoGrayhound1

Tamanho: Grande

Área de criação: Grande

Temperamento: Dócil

Atividade física: Intensa

 

 

A origem do Greyhound é bastante antiga e estudos arqueológicos afirmam serem seus ascendendes imediatos os cães cujos restos foram encontrados na região do Oriente Médio e Ásia. Registros históricos de cães muito semelhantes aos atuais Greyhounds e Salukis, são encontrados em pirâmides e tumbas no Egipto, e escavações mais recentes, da civilização Suméria, na Mesopotâmia, dadados de 7000 AC, apresentam gravuras de cães feitas nas pedras com grande semelhança às duas raças. Sabe-se também que o primeiro cão domesticado com registros históricos foi o Pharaoh Hound, que é comumente apresentado em suas caçadas às lebres, e este cão assemelha-se bastante ao Greyhound. Tomando-se como verdade sua origem asiática, não se sabe, com precisão, como os Greyhounds chegaram às Ilhas Britânicas. O nome Greyhound também não fornece pistas adicionais para que se entenda sua origem, uma vez que o “hound” é um vocábulo genérico que se refere a diversos cães nobres, sabujos e lebréus. O “Grey” poderia ser tanto uma referência à sua cor (cinzento) quanto uma derivação do Greek (grego), rementendo-se à sua origem, uma vez que durante muito tempo supôs-se que os galgos foram originados na Grécia.

Independente de todas as teorias sobre a sua origem, é certo, no entanto, que a raça já estava estabelecida na Grã-Bretanha no período saxônico e desde então faz parte integrante da cinofilia inglesa e do resto do mundo. O Greyhound, ou Galgo Inglês, é um cão reconhecido mundialmente pelas suas qualidades atléticas, sendo capaz de atingir com facilidade velocidades de 80 km/h. Graças ao seu porte físico aerodinâmico e completamente adaptado à velocidade, o Greyhound era utilizado, inicialmente, na caça à lebre, um desporto muito popular na Inglaterra. Para ser um hábil caçador, utilizava-se de sua extrema acuidade visual e grande velocidade, que lhe permitia exercer a função da caça com grande eficiência.

Por volta do século XVI, os ingleses passaram a usar os cães em disputas de velocidade, criando assim um novo e muito popular desporto: a corrida de cães, que atingiu seu ápice no século XVIII e XIX, quando este desporto ampliou-se de forma bastante sensível por toda a Inglaterra, dando origem a inúmeros clubes especializados em promover corridas e agregando novos criadores da raça. Com o passar do tempo, as corridas também se espalharam por outros países e foram ´modernizadas´ com o uso de iscas mecânicas. Mas as mesmas corridas que incentivam a criação da raça, são combatidas ferozmente por diversas entidades que procuram evitar o sacrifício dos cães após a sua curta carreira. Nos Estados Unidos, existem dezenas de entidades e grupos de protecção que procuram novos lares para os cães aposentados em pista. Estima-se que duas das maiores entidades doe, ao ano, cerca de 7000 cães.

greyhound-blue

Apesar de ter sido originalmente desenvolvido para a caça e posteriormente para as corridas, o Greyhound é um cão muito dócil e apegado aos seus donos. É um cão de índole tranquila e baixa atividade. No entanto, o seu instinto de caçador e atleta é bastante forte, fazendo com que deva ser exercitado pelo menos 3 vezes ao dia e jamais deixado solto numa área não-cercada.

Normalmente o Greyhound é um cão bastante tranquilo e discreto. Muito silencioso, dificilmente late para estranhos e mesmo que não faça o tipo grudento, é um cão que tem uma relação bastante estreita com seus donos.

A sua relação com as crianças, desde que seja habituado desde cedo com elas, é muito boa. Mas como é um cão independente e reservado, não costuma participar em todas as brincadeiras. Com pessoas desconhecidas, é um cão bastante reservado e até mesmo tímido.

Os filhotes devem ser socializados desde cedo. São muito ágeis e brincalhões, donos de uma energia inesgotável. Por isso é muito importante estabelecer logo de principio limites bem claros entre o que pode e o que não pode.

É importante que sejam socializados desde cedo e é bastante recomendável que participe desde cedo de aulas de obediência para que a convivência seja mais fácil e agradável para todos. Se os cães em geral não devem receber treinamentos monótonos, no caso do Greyhounds essa recomendação é ainda mais importante, uma vez que podem ser facilmente distraídos durante atividades consideradas repetitivas.

O Greyhound possui uma pelagem bem curta e de fácil manutenção. Por essa razão é um cão que dificilmente apresenta cheiro forte, a não ser, claro, que esteja realmente imundo.

As cores aceites são o preto, branco, vermelho, azul, várias tonalidades de dourado e tigrado, ou qualquer uma destas cores combinada com o branco.

Apesar da sua aparência esguia e longelínea, é um cão muito forte e resistente e, uma vez que receba alimentação adequada e exercícios frequentes, dificilmente terá problemas graves de saúde, sendo uma das poucas raças em que a incidência de displasia coxo-femural é mínima.

Alguns estudos apontam uma maior sensibilidade dos Greyhounds às anestesias e às coleiras anti-pulgas convencionais

 
 
 
 
 
 
 
Fontes: anuariocaes.com.br / dogtimes.com.br

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *