Golden Retriever

 Origem: Grã-BretanhaGolden1

Tamanho: Grande

Área de criação: Média

Temperamento: Dócil

Atividade física: Moderada

 

A origem precisa do Golden Retriever é incerta, mas a maior parte dos registros aponta que o Golden Retriever foi desenvolvido a partir da metade do século 19, por um criador escocês, chamado Sir Dudley Majoribanks (Lorde de Tweedmouth), que buscava um cão de porte médio, excelente faro, habilidade para buscar a caça tanto na terra como na água, inteligente, obediente, fácil de treinar e calmo.

Para conseguir este resultado, várias raças foram cruzadas, entre elas o Flat-Coat, o Tweed Water Spaniel (raça já extinta), Labrador, Setter Irlandês e Bloodhound.

O Golden Retriever é um cão robusto, de pelagem média e dourada e possui uma inconfundível meiguice de expressão. Por estas características, conquistou multidões e hoje é a segunda raça em número de filhotes registrados no Japão e terceiro na Inglaterra. Nos EUA fica na quarta posição.

Muito observador, possui uma grande facilidade para entender o que se quer dele e associar causa e consequência dos seus atos. Por isso mesmo, o Golden é usado em diversos países como guia de cegos e auxiliar na terapia de doentes físicos e mentais.

golden_retriever_puppiesDevido ao seu excelente faro, advindo da seleção dos cães para a função de recuperação da caça, muitos são usados pelas polícias para farejar drogas e pela sua constituição física, podem atuar como resgate de sobreviventes em desastres.

Manso e de boa índole, pode até assustar pelo tamanho, mas faz amizade com todos, sendo afetuoso com os estranhos e mesmo com outros cães convive sem problemas. Extremamente paciente e amoroso, é uma excelente companhia para as crianças com quem brinca sem nenhuma restrição. Pela sua índole amorosa, o Golden não se presta para a função de guarda.

Versátil, o Golden adapta-se perfeitamente ao estilo de vida do dono, até mesmo com locais pequenos. Quanto está em casa, procura sempre a proximidade dos familiares, mas da mesma forma pode ficar apenas deitado num canto observando o movimento ao seu redor.

Apesar de não ser um cão hiper-ativo, o Golden está sempre disposto à atividade, especialmente se for com o dono… A sua excelente resistência física faz com que possa acompanhar a sua família em qualquer atividade, como passeios, caminhadas ou provas de agility. É um cão que precisa e adora fazer exercícios, além de ser um exímio nadador.

O pêlo deve ser escovado com frequência para que se mantenha saudável e bonito. Na época da muda, que ocorre de 6 em 6 meses, deve ser escovado com mais frequência, evitando que perca pêlos pela casa.

Quando filhote, o Golden tem uma grande energia e sua pelagem parece mais a de uma ovelhinha, não sendo lisa como nos adultos.

Brincalhão, desde cedo já demonstra suas habilidades em seus jogos de “caça” e na facilidade de aprendizagem de hábitos de higiene.

Para que se desenvolvam bem, não apenas física mas emocionalmente, os filhotes devem ser educados desde cedo. Devido á sua inteligência e enorme desejo de agradar aos donos, os filhotes respondem muito bem às aulas de adestramento.

goldenretriever-babies

Como todas as raças que experimentam um salto na sua popularidade, o Golden Retriever enfrenta os problemas típicos da criação irresponsável, principalmente os relacionados a cruzamentos geneticamente não-recomendados.

Um dos mais graves problemas genéticos do Golden é a displasia coxo-femural. Caso vá adquirir um filhote, certifique-se de que os pais tenham sido examinados e que tenham sido aprovados pelas radiografias. A displasia só pode ser diagnosticada com certeza quando filhote tem mais de 12 meses através de raios-x.

Além da displasia, o Golden, assim como o Labrador, sofre de algumas doenças genéticas que atacam a visão, causando perda progressiva até chegar à cegueira: a Catarata, que ocorre quando o cristalino – parte interna transparente do olho – torna-se opaco; e a Atrofia ou Displasia da Retina, uma degeneração das células da retina.

A idade do Golden poderá variar entre 13 a 15 anos.

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fontes : Anuariocaes.com.br / dogtimes.com.br

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *