Coton de Tulear

Origem: Madagascarcoton tulear

Tamanho: Pequeno

Área de criação: Pequena

Temperamento: Dócil

Atividade física: Moderada

 

O Coton de Tulear foi desenvolvido como raça na Ilha de Madagascar em meados do século XVI e durante séculos foi um cão de companhia bastante comum da nobreza de Tulear, a sul de Madagascar.

A sua origem precisa é muito duvidosa, mas é certo que descenda de cães do tipo bichon que foram levados à ilha por mercadores e navegantes, e eram oferecidos como presentes às pessoas influentes do local.

A versão mais aceite da sua origem é de que os colonizadores europeus chegaram à ilha levando junto os seus pequenos animais de companhia, que acabaram por se misturar com os cães locais. No século XVII, foi adotado pela família real e a sua posse foi proibida a pessoas comuns, tornando-se exclusividade da nobreza.

Apesar da antiguidade, o Coton foi primeiro re-descoberto pela França, país onde até hoje, ele é mais difundido e onde é reconhecido nas ruas. O seu padrão inclusive situa o inicio da  raça com a sua chegada em solo francês em 1977. Com a maior divulgação da raça fora dos limites da ilha, iniciou-se uma verdadeira corrida na qual especuladores traziam qualquer cão da Ilha de Madagascar alegando que seriam os “verdadeiros Cotons”, cães muitas vezes completamente fora do padrão da raça e que eram levados para a Europa em péssimas condições. A raça sofreu ainda com a postura pouco ética de alguns criadores que vendiam malteses ou bichons como sendo cotons de Tulear.

coton tulear1

O Coton de Tuléar, assim como outros bichons, é um cão de companhia alegre, desportivo e brincalhão.

 Alerta, inteligente, pode vir a ser um excelente cão de alarme. Ele é muito devotado ao seu dono, querendo sempre estar ao seu lado e fazendo tudo para agradá-lo, o que o torna um grande companheiro, mas ao mesmo tempo pode ser um pouco teimoso e precisar de um dono com pulso firme para se fazer respeitar e educar corretamente. Pela sua característica de cão de companhia, não se adapta facilmente à solidão.

Bastante alegre e divertido, pode ser considerado uma excelente companhia para crianças, porque além de alinhar nas brincadeiras, tem uma enorme paciência e dificilmente revidará uma brincadeira mais abrutalhada.

Com outros cães normalmente ele se comportará como líder, por isso é aconselhável ficar sempre de olho. Se o outro cão o aceitar como chefe, não terá problema nenhum. Ele também é muito amigável com outros animais, com exceção de patos, galinhas e pássaros.

Apesar do tamanho e aspecto de peluche, é um cão que assume perfeitamente um papel ‘desportista’, participando com sucesso em competições de agility, flyball, entre outras. Gosta de ter espaço para correr e brincar.

Os cachorros devem ser educados desde cedo para que possam ter limites claros para as suas travessuras. São cães que costumam aprender logo o lugar correto para fazer suas necessidades.

Deve-se desde cedo acostumar os cachorros com os cuidados com a pelagem que não são muitos mas devem ser feitos de maneira regular, para que ele se deixe escovar e assim manter a pelagem saudável.

O pêlo do Coton de Tulear deve, de acordo com o padrão, ter no mínimo 8 cm, mas o que se vê nas exposições são pêlos muito maiores. Para manter uma bela pelagem é fundamental uma rotina de cuidados diários, que consiste em uma escovação bem elaborada, evitando arrancar muitos pêlos. Poucos dias sem os cuidados necessários podem provocar danos irreparáveis na sua linda pelagem, sendo a tosa a ultima opção possível. Deve-se evitar ainda banhar o cão antes escová-lo. O banho pode ser muito frequente (uma vez por semana) como nos cães de exposição ou bastante mais espassados, mensalmente.

Lembrando que se o cão é penteado frequentemente demorará mais para parecer sujo e precisar de um banho. A utilização de um secador é recomendada, mas nunca em temperaturas muito elevadas ou muito perto do pêlo. 

Aceite em três tonalidades: todo branco (pode ter mechas champanhe nas orelhas e dorso), preto e branco (branco puro com marcações pretas na cabeça e corpo, sem restrições de quantidade de preto ou de branco) e tricolor (mais comumente branco e creme com alguns pêlos em bege, o preto pode aparecer perto das orelhas e espalhadas pela cabeça e corpo).

coton tulear2

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Fontes: anuariocaes.com.br / dogtimes.com.br

artigos relacionados:

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *