Boston Terrier

Origem: EUABoston-Terrier1

Tamanho: Pequeno

Área de criação: Pequena

Temperamento: Dócil

Atividade física: Moderada

 

 

 

 

A origem do Boston Terrier é bastante controversa. Alguns historiadores afirmam que trata-se de uma raça desenvolvida completamente pelos americanos, a partir do acasalamento de cães britânicos.Outros afirmam que foram criados em Boston, Massachusetts, no final de 1800.

De qualquer forma, a hipótese mais aceita é a de que o Boston Terrier seja a primeira raça totalmente desenvolvido nos Estados Unidos. Mas isso não elimina outra controvérsia: quais os cães utilizados para a formação da raça?  Novamente sobram teorias… alguns acreditam que tenha em sua origem o cruzamento de Bulldog Inglês, o Bulldog Francês, o Pit Bull Terrier, o Bull Terrier, White English Terrier e o Boxer. Outros apostam ser o cruzamento de Bull Terriers e Bulldogs.

O reconhecimento da raça foi também cercado de polêmicas… Inicialmente, os novos cães eram apresentados como Bull Terriers, e em 1981, fundaram o American Bull-Terrier Club, em 1989, o que gerou protestos dos criadores, dadas às diferenças morfológicas entre os cães, especialmente quanto à forma da cabeça. Justamente por isso, o primeiro pedido de reconhecimento dos exemplares foi negado pelo American Kennel Clube.

boston terrierMas os criadores não desistiram e rebatizaram a entidade como Boston Terrier Club of America, buscando assim realmente diferenciarem-se dos demais criadores. Novamente o American Kennel Club foi consultado para a aceitação da nova raça, e desta vez impôs como condução que os Boston Terriers só seriam aceites após a criação de 3 gerações de linhagens pura. Para garantir o controle, o AKC criou um registo particular para estes cães e foi assim que, em 1893, nasceu a primeira raça oficial norte-americana.

Com o reconhecimento oficial, os criadores passaram a aprimorar o plantel, fixando características físicas como as orelhas levantadas e com o temperamento dos cães, criados, inicialmente para combates mas que destinava-se, agora, principalmente à companhia. E foi como cão de companhia que estes cães com o jeitinho de ´boxer miniatura´ se consolidaram como raça de destaque nos EUA.

Como cão de companhia que se transformou, o Boston Terrier é um excelente cão para pequenos espaços, especialmente adaptado à vida ao lado da sua família, são cães muito limpos e que não costumam ter muito cheiro, já que seus pêlos não caem muito e também não requerem escovações periódicas.

Muito alegres e brincalhões, são cães que se adaptam perfeitamente ao convívio com crianças acima de 6 anos, com as quais pode passar horas brincando já que elas saberão controlar a força e o tipo de brincadeira evitando acidentes que possam machucar o cão.

Apesar de gostarem de exercícios, especialmente em função do formato achatado do seu nariz, são cães que se cansam com facilidade e que requerem cuidados especiais nos dias mais quentes para que não sofram com problemas respiratórios.

Justamente porque foi desenvolvido, principalmente, para ser excelente cão de companhia, é uma raça que não suporta bem a solidão e nem se adapta bem à vida de cão ´de quintal´. Dos seus ancestrais Terriers, resta ainda a característica de ser um cão sempre alerta, o que fazer com que seja um excelente cão de alarme.

Devido ao formato peculiar de sua cabeça, as fêmeas podem ter problemas no parto e por isso, normalmente são submetidas às cesarianas.

O Boston Terrier tem o pêlo curto e liso, o que demanda poucos cuidados especiais por parte do proprietário na manutenção do cão sempre limpo. A cor ideal é a tigrada, com manchas brancas. O ´tigrado´ deve ser perfeitamente perceptível e as manchas distribuídas regularmente. Admite-se pelos negros com manchas brancas, mas a marcação tigrada é a preferida.

 De maneira geral, são cães muito robustos e saudáveis. No entanto alguns cuidados devem ser tomados para garantir que se desenvolva corretamente. O primeiro cuidado especial é jamais expor o Boston Terrier ao calor ou frio excessivos. Essa precaução deve-se ao formato de seu focinho, curto, que o predispõe a problemas respiratórios. Também é recomendável que sejam evitados os exercícios e passeios nas horas mais quentes do dia.

A sua longevidade varia de 10 a 12 anos.

 

 

 

 

 

 

 

Fontes : anuariocaes.com.br / dogtimes.com.br

artigos relacionados:

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *