Basset Hound

Origem: Grã-Bretanhabassethound1

Tamanho: Pequeno

Área de criação: Média

Temperamento: Dócil

Atividade física: Leve

 

A origem do Basset Hound, assim como a maioria das raças antigas, é bastante controversa. Segundo a hipótese mais aceita pelos criadores e historiadores, o Basset Hound originou-se na França, a partir do cruzamento de vários cães, entre eles o Basset D’Artois e da França exportada para a Inglaterra onde, a partir da introdução de cruzamentos com o Bloodhound e Beagles, adquiriu a coloração e a expressão característica da raça, com a sua pele bem solta. Mas, apesar do nome comum, os cães nesta época ainda eram bastante diferentes entre si. Foi só em 1800, que dois criadores franceses conseguiram, finalmente, desenvolver linhas de sangue puras: Lane e Le Coulteux, sendo que esta última foi a que conquistou os criadores e caçadores na Inglaterra e nos EUA, sendo considerada como o padrão ideal para a raça.

Os Bassets foram desenvolvidos para a caça de animais de pêlo, como lebre, coelho e raposas e, a despeito do seu porte, eram reconhecidos pela persistência na busca e pelo faro apuradíssimo, o que lhe valeu o respeito dos caçadores em diversos países.

São cães que podem ou não caçar em matilhas formadas só por Basset ou mistas, mas foi como cão de companhia, em todo o mundo, que o Basset se consagrou e ganhou lugar de destaque pela expressão ‘triste’ dos olhos e das grandes orelhas pendentes.

Apesar de seu aspecto físico, o Basset é um cão bastante alegre e amistoso, sendo muito afável até mesmo com pessoas desconhecidas.

Extremamente paciente e tolerante com crianças e outros cães, dificilmente será visto no meio de confusões ou brigas com outros cães, mas não é, de maneira nenhuma um cão ‘de colo’.

Apesar de não precisar de grandes doses de exercícios, preferindo sempre ambientes tranquilos onde possam ‘descansar de não fazer nada’, os Basset, uma vez instigados, podem seguir trilhas e rastros por muito tempo, tarefa para a qual é especialmente bem dotado, uma vez que suas pernas curtas deixam seu focinho próximo do ‘alvo’ constantemente.

bassethound2Mesmo sem ser um adepto dos ‘desportos  radicais’, é muito importante que o Basset seja levado a caminhar todos os dias, reduzindo os riscos da obesidade.

Extremamente apegado ao dono e às pessoas da casa, o Basset Hound pode adaptar-se tranquilamente a apartamentos, desde que tenha companhia a maior parte do tempo. É uma raça que é radicalmente contra-indicada para pessoas que não possam lhe dar atenção porque ele detesta ficar sozinho e, quando fica, normalmente começa a latir e só pára na chegada do dono, o que pode causar muitos problemas com a vizinhança, uma vez que o Basset é dono de um latido alto e poderoso.

Talvez a maior característica do Basset, quando filhote, seja ser irresistível. Seu olhar ‘triste’ e orelhas caídas são um convite ao ‘mimo’. No entanto, é fundamental que o dono saiba impor normas e limites ao Basset desde bem cedo, especialmente porque o Basset é um cão considerado por muitos como ‘cabeça-dura’ e bastante resistente às aulas. Por isso mesmo, elas devem ser o mais ‘divertidas’ e atraentes tanto quanto possivel, para prender a atenção do filhote.

O Basset possui uma grande variedade de cores e marcações permitidas. Todas as cores são permitidas desde que o cão seja, no mínimo bi-color.

O Basset é um cão bastante forte e rústico, e os principais problemas de saúde da raça estão intimamente ligados à sua constituição física.

  • Obesidade – causada por comida em excesso e/ou exercícios insuficientes, podem comprometer sua locomoção e prejudicar a coluna.

  • Otites – suas características e pendentes orelhas precisam ser limpas pelo menos semanalmente
  • Dermatite – causada pela produção excessiva das glândulas sebáceas. Para evitar a dermatite e eventuais problema com a pele oleosa, o melhor é adotar o sistema de banhos quinzenais, de preferência com sampoos neutros e anti-alérgico.
  • Conjuntivite e entrópio – afectam especialmente os exemplares que possuem pálpebras caídas, podendo desenvolver inflamações e até úlceras locais.

bassethound

Outra complicação causada pelo físico avantajado do Basset é que a raça geralmente precisa ser auxiliada no acasalamento, uma vez que corpo comprido e as pernas curtas dificultam a monta da fêmea pelo macho ou ainda, podem fazer com que a fêmea sente por não aguentar o peso do macho.

Os Bassets apresentam ainda problemas genéticos que causam problemas de coagulação. As síndromes são conhecidas como Trombopatia Canina e a Síndrome de vonWillebrand. Ambas as síndromes podem ser encontradas em graus variados e podem levar à morte.

A sua longevidade varia entre 10 a 12 anos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Fontes : anuariocaes.com.br / dogtimes.com.br

artigos relacionados:

You may also like...

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *